Glasslite S. A. Indústria de Plásticos

Fundada por Yasuo Yamaguchi a Glasslite S. A. Indústria de Plásticos iniciou suas atividades em São Paulo, na produção de brinquedos e utensílios domésticos dia 27 de dezembro de 1968, tendo as suas atividade encerradas no Brasil em 2005. A fabricante de brinquedos utilizava um baixo teor de vidro em seus produtos, certamente é por este motivo que Yasuo Yamaguchi escolheu esse nome para a empresa.

A Glasslite no final da década de 1960 iniciando 1970, não fabricava brinquedos, mas já era estabelecida na indústria de plásticos com um vasto catálogo de utensílios domésticos, tendo uma produção com mais de 100 modelos de brinquedos e 200 linhas de utilidades domésticas, onde a Glasslite com suas cinco divisões industriais ocupava uma área de 21.000m², tendo aproximadamente 1300 funcionários.

O que tornou a Glasslite uma sociedade anônima, foi a abertura do capital para outros investidores em 1980, onde a empresa também investiu em parcerias com outras empresas tipo a Kenner e a Galoob, tendo filiais em outras quatro cidades, entre elas a capital do Paraná em Curitiba, Rio de JaneiroBelo Horizonte Recife.

O Sucesso da Glasslite se estendeu com bonecos e acessórios de personagens como “Jiban”, “Jiraya”, “Changeman” e vários outros lançamentos de brinquedos temáticos sobre seriados, filmes e desenhos animados, assim como produtos associados à imagem de artistas como o “Gugu Liberato”, “Eliana” e “Carla Perez”.

Crise financeira e falência

A empresa sofreu a sua primeira crise financeira no início da década de 1980, e sua sobrevivência foi garantida com a venda de produtos licenciados de séries de televisão, como “A Super Máquina”, “Buck Rogers”, “CHiPs” e “Esquadrão Classe A”.

No domingo do dia 12 de setembro de 1982 o Jornal do Brasil informou na categoria ECONOMIA/ NEGÓCIOS no 1° caderno na página 31 uma nota com a seguinte chamada “Crise traz de volta o brinquedo tradicional” onde teve a participação de Yasuo Yamaguchi da Glasslite, dizendo o seguinte…

São Paulo — Os fabricantes de brinquedos assistem, de longe, ã moda do ioió. A preocupação está mais voltada para as tendências do mercado brasileiro no próximo ano. E todos apostam na volta dos brinquedos tradicionais — como as bonecas e os carrinhos — e das linhas populares. Um reflexo da queda do poder aquisitivo do brasileiro, que está mais comedido nos gastos com brinquedos.

O mercado de brinquedos procura, agora, produtos com demanda mais estável. Por isso. não se mostra tão sensível, como em épocas anteriores (foi o caso dos cubos), aos modismos. “Está havendo uma retomada aos brinquedos tradicionais, com ênfase nos bebês em tamanho natural”, constata Válter Pena, diretor da Trol.
Essa tendência começou na Espanha e se espalhou pelos países da língua latina. No Brasil, uma das primeiras empresas a lançar o bebê em tamanho natural foi a Atma, lançamento feito na época em
que a empresa pediu concordata.

Eletrônicos
Os produtos eletrônicos não vingaram no Brasil. Embora o consumidor nacional seja aberto a esse tipo de novidade, o nível de renda e o custo de produção no país inviabilizaram os eletrônicos. As empresas tinham de importar o componente mais caro — os chips (memória) — e produzir em escala não rentável para um mercado não rentável.

Mesmo nos Estados Unidos — que ao lado do Japão lideram o boom dos brinquedos eletrônicos — as vendas tendem a se estabilizar. Em 1977, quando surgiram, só havia dois brinquedos eletrônicos.
Três anos depois, no mercado norte-americano, o consumidor encontrava mais de 500 itens.

— Agora a demanda está baixando suavemente — acredita Fena.

A participação dos eletrônicos no mercado norte-americano chegou a 15% do volume de vendas, e hoje situa-se em 12%.

No cenário mundial, os brinquedos eletrônicos tenderam a sofisticar-se. Destinam-se hoje muito mais aos adultos (são os pequenos jogos de bolso e os acoplados à televisão) do que ás crianças. No Brasil, a tendência foi inversa — da simplificação dos produtos.

— Os brinquedos eletrônicos só voltarão ao mercado brasileiro com força quando o país se recuperar economicamente — prevê o presidente da Glasslite, Yasuo Yamaguchi.

As empresas mudaram também suas estratégias de marketing. Reduziram o número de lançamentos, política adequada em um segmento que, depois de ostentar taxas de crescimento acima de 15% ao ano caiu para cerca de 7% a 8% em 1981, devendo no máximo repetir esse desempenho este ano. A tendência de reduzir lançamentos é aliás detectada na Europa, que também se voltou para os brinquedos tradicionais.

Isso não significa que o consumidor brasileiro não terá mais novidades. Apenas serão melhor pensadas. Um dos sucessos de venda do momento da Estrela é o Aquamóvel. um carro movido a água e que se aproveitou de um clima nacional de crise de energia. A Estrela continua a exibir uma média de 300 lançamentos por ano. Isso se explica por precisar se manter na vanguarda como líder de mercado, com um faturamento previsto para este ano de Cr$ 42 bilhões, contra Cr$ 23 bilhões em 1981. 

Modificou-se também o esquema de comercialização e saíram melhor da crise as empresas que se ajustaram antes aos novos tempos. Até 1981. os fabricantes estimulavam a formação de estoques no varejo, ampliando os prazos de pagamento. Brinquedo é um produto sazonal (o volume maior concentra-se no segundo semestre com — o Dia das Crianças — e o Natal), mas a produção não pode ser sazonal. A partir de 1981, com a elevação dos custos financeiros, as indústrias tiveram de reduzir os prazos. Atualmente, a Estrela fatura em dois meses, a Trol em três. A Glasslite, por ainda ter dinheiro rolando na praça, com prazo de pagamento de seis meses, atingiu um alto grau de endividamento (cerca de 35%). A Glasslite tem-se esforçado para diminuir suas dívidas e montou uma estratégia de antecipação de vendas para o primeiro semestre, através de promoções das suas linhas nobres. Assim, no balanço do primeiro semestre, o custo dos produtos vendidos no período representou 27% das vendas líquidas (no primeiro semestre de 1981 esse custo foi de 34%).

Plano Collor

Na década de 1990, o desenvolvimento industrial passou a ocupar o espaço político na formulação da política econômica, afastando-se da ideia de geração de inovação e competitividade. Através da Pice – Política Industrial e de Comércio Exterior, com o
Plano Collor, a liberalização do comércio exterior foi implementada no país, sufocando o desenvolvimento da indústria brasileira.

As ações mais eficientes do Plano Collor foi na questão de desenvolver parques industriais inovadores e tecnológicos, que dependeram de fortes investimentos por parte dos próprios investidores privados, gerando grande número de falências entre as empresas brasileiras, estando entre elas a Glasslite, fato ocorrido devido a facilitação da entrada de produtos e investimentos estrangeiros.

A abertura no governo Collor buscava incentivar a competitividade das atrasadas indústrias brasileiras e com a abertura do mercado nacional de brinquedos para o mercado estrangeiro, os problemas financeiros da Glasslite se agravaram consideravelmente após o ano de 1992 e novamente a empresa pediu concordata, porém conseguiu se recuperar através da comercialização de produtos licenciados, como os da série “Rambo”, mas em 2005 diante de novas dificuldades, a Glasslite decretou a falência definitiva.

Glasslite no Google Maps 

Pesquisamos no Google Maps em busca de obtermos uma localização, ou quem sabe a esperança de uma possível reativação ou registros de atividade da empresa, onde encontramos um resultado para da Glasslite S/A Indústria de Plásticos, conforme salvo abaixo, porém em nosso contato através do telefone anunciado, o máximo que iríamos conseguir é pedir uma pizza, pois se identificaram como Pizzaria Margherita.

Como se trata de uma área residencial, procuramos condôminos do prédio, que consta como o endereço da Glasslite, onde os mesmos informaram que, Yasuo Yamaguchi tinha um apartamento no local, porém o mesmo foi confiscado após a sua morte.

Prédio da Antiga Indústria Glasslite

Sabemos que, segundo o Decreto Lei n.º 25 de 1937 no que se refere ao Art. 1º Constituí o patrimônio histórico e artístico nacional o conjunto dos bens móveis e imóveis existentes no país e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico.

Dentro dos direitos que nos foram reservados por Lei, a equipe do PRONEC – Programa Nacional de Educação e Cultura não consegue compreender o porque do total abandono e descaso com o imóvel situado na rua Borges de Figueiredo, 828, Mooca, São Paulo, que representou uma geração inteira, deixando um legado histórico com milhares de seguidores e um conteúdo digno de uma formulação museóloga, porém nossas autoridades e até os atuais proprietários do imóvel, parecem não compreender a questão da necessidade cultural, pelo menos até a data desta postagem ao visualizar as imagens da antiga indústria Glasslite pelo Google Street View as condições de abandono permanecem, veja com os seus próprios olhos.

Veja abaixo o último Street View do imóvel

A realidade da antiga sede da Glasslite pelo Google Street View, vista de cima é ainda pior e ainda mais deplorável, um verdadeiro descaso com o nosso patrimônio cultural.

Prints do Google Street

Reservamos abaixo alguns prints do Google Street mostrando as condições atuais da obra em sua última atualização de 2017, porém em contato com vizinhos da região, nos informamos que o local continua nas mesmas condições de abandono.

Proximidade com a Casa de Cultura Municipal da Vila Guilherme

Talvez por mérito do destino a antiga sede da Glasslite fica a menos de 8km do Casarão, que é a Casa de Cultura Municipal da Vila Guilherme, que conforme descrito pelo próprio site da Prefeitura Municipal de São Paulo, o mesmo é um equipamento da Secretaria Municipal de Cultura, sendo fruto da mobilização da comunidade e dos coletivos culturais por meio do Conselho Participativo.

O prédio do Casarão foi tombado pelo Departamento de Patrimônio Histórico conta com 3.000 m² e mais de 16 salas multiusos, além de uma ampla área externa e pátio interno. As atividades oferecidas no espaço buscam atender a demanda da comunidade com oficinas, apresentações culturais, debates, saraus, exibições de filmes, entre outros, onde a antiga sede da Glasslite serviria também, como uma extensão das atividades culturais do Casarão, caso este sonho seja uma possível realidade para a nossa comunidade.

Tombamento

Existem relatos que, porém não oficializado para o PRONEC, dizendo que, o imóvel da antiga Glasslite faz parte de um dos maiores complexos de Indústrias Reunidas das Fábricas Matarazzo no bairro da Mooca, tendo sido tombadas em 2012 pelo CONPRESP – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico de São Paulo, porém segundo relatos da vizinhança o imóvel ainda se encontra em abandono, reduzido apenas a algumas paredes e fachadas degradadas e coberturas que caíram com as chuvas e falta de manutenção, alguns dizem que o imóvel é frequentado por delinquentes e que houveram vários saques no mesmo que contribuiu para a degradação.

Outros moradores da região dizem que algumas construtoras provocaram a queda de paredes e telhados no objetivo de fazer o CONPRESP mudar de ideia quanto ao tombamento dos imóveis como patrimônio histórico, pois atualmente a região é uma das mais disputadas pelo mercado imobiliário, onde os mesmos imóveis pertencem a uma construtora, que tem protocolado junto a Secretaria Municipal de Habitação um projeto de construção de edifícios no local.

A questão é que, para a aprovação da obra caso a mesma esteja realmente entre as obras tombadas como patrimônio histórico em 2012, a construtora de alguma forma deverá incluir em seu projeto as paredes e fachadas das Indústrias, fato este que pode tornar impossível para a Prefeitura Municipal adquirir o imóvel, ou até mesmo reforma-lo na recusa da construtora em prosseguir com a obra e assim as nosso patrimônio cultural se destrói em meio ao descaso.

Conheça Alguns Seguidores da Glasslite

1° – Glasslite S/A Indústria de Plásticos – “Página de Fã e Colecionador”

 ☛ https://www.facebook.com/GlassliteSAIndustriaDePlasticos/

2° – Dinosaucers Brasil – Glasslite – Anos 80

 ☛ https://www.facebook.com/groups/1675644269144102/

3° – Coleção Thundercats – Anos 80 BR (Glasslite e LJN)

 ☛ https://www.facebook.com/groups/158921654447875/

4° – Brinquedos Glasslite

 ☛ https://www.facebook.com/groups/198705720316907/

5° – Brinquedos antigos da Estrela, Glasslite, Trol,Gulliver, Mimo etc…

 ☛ https://www.facebook.com/groups/www.brinquedosantigos/

6° – GLASSLITE TOYS BRAZIL / BRINQUEDOS DE GLASSLITE DO BRASIL

 ☛ https://www.facebook.com/groups/Glasslite/members/

7° – MEU MUNDO DE BRINQUEDOS

 ☛ http://meumundodebrinquedos.blogspot.com/

8° – Ana Caldatto, colecionadora de emoções

 ☛ https://anacaldatto.blogspot.com/2018/01/colecao-catalogos-glasslite-anos-80-e-90.html

9° – Canais no YouTube

 ☛ https://www.youtube.com/results?search_query=glasslite

10° – Seguidores Star Wars

 ☛ https://www.facebook.com/search/top/?q=star%20wars&epa=SEARCH_BOX

11° – Rodrigo Moreno – Kylo Ren Cosplay / Colecionador Star Wars

 ☛ https://web.facebook.com/RodrigoMorenostarwars/

Seja quem for o atual responsável pelo imóvel em São Paulo da antiga Glasslite e até mesmo os demais imóveis das filiais, seja uma construtora, um político, ou talvez tenha simplesmente tenha este imóvel disponível para negócio, observe que acima reservamos mais de 10 páginas e grupos que participaram desta matéria direto ou indiretamente, isto porque os mesmos mantém acessa e viva esta chama chamada Glasslite e se estamos tratando disto hoje é porque o amor por esta empresa e o que seus produtos representam são importantes e por isto, seguem divulgando suas coleções, imagens e histórias de época, atraindo ex-funcionários, ex-clientes movendo emoções de época em cada pessoa que viveu o período, muitas destas pessoas são crianças que se divertiram com os brinquedos da Glasslite, onde atualmente são juízes, advogados, empresários de sucesso e até mesmo proprietários de construtoras, se acessarmos calculando o volume de pessoas participantes das páginas relacionadas, trata-se de um número superior à 100.000 pessoas, que se estende em níveis internacionais.

Imaginemos agora, estes locais como um memorial da Glasslite, mesmo que seja a recepção de uma outra atividade local, mas que tenha espaço até mesmo para que colecionadores possam expor suas coleções e atrair um público inestimável revitalizando e tornando o local como um ponto turístico. A noção da rentabilidade que o imóvel poderá representar em sua ação cultural, a noção do marketing social permanente que a sua marca irá representar internacionalmente, pode mudar a realidade de milhares de pessoas, pensemos nisto!

Veja alguns catálogos da Glasslite

Conheça alguns dos principais produtos da Glasslite

  • Fabriquinha de Sorvete
  • Maquininha de Bordar
  • Maquininha de Escrever
  • Trancinhas da Sorte
  • Ursinho Gelado

Carrinhos

  • Animal – Pick-Up Fúria
  • Auto-Ban
  • Brin Kart
  • Búfalo G * 500 (escavadeira/trator)
  • Clube das Máquinas
  • Drag Monster
  • Expressinho / Entrega Rápida
  • Fórmula 1 – Grand Prix
  • Hot Car – Porsche
  • Lança Mísseis
  • Mercedes C *111 * GT
  • Polícia Maluca
  • Super Patrol
  • Super Máquina
  • Viagem Lunar (foguete)
  • Caminhão Carga Pesada com grafismo na carreta (Panamericano) ou (Minuano)”
  • “Fusca Bala”

Jogos

  • Batalha Naval
  • Bate Monster
  • Pega-Peixe
  • Rally – A Corrida Contra o Tempo

Séries

  • Águia de Fogo
  • Black Kamen Rider
  • Buck Rogers
  • Carro Comando
  • Chips
  • Digimon
  • Dinosaucers
  • Duro na Queda
  • Esquadrão Classe A
  • Galaxy Rangers
  • Guerreiras Mágicas de Rayearth
  • Jaspion
  • Jiban
  • Jiraya
  • Kamen Rider Black RX
  • Lion Man
  • MacGyver
  • O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel
  • Os Simpsons
  • Pokémon
  • Rambo
  • Ratos Motoqueiros de Marte
  • Robocop
  • Shurato
  • Spielvan
  • Solbrain
  • Star Wars
  • Super Máquina
  • Thundercats
  • Trovão Azul
  • Winspector

Você tem algum brinquedo ou item da Glasslite, ou algum objeto precioso?Acesse agora mesmo o link https://pronec.org/emitir-certificado/ e emita a sua certificação CAP, vamos valorizar o seu item e a cultura de nosso país.

Anexos

Artigos Relacionados

thumbnail
hover

Nike Inc.

Quem conhece a Nike deseja seus produtos e, dificilmente alguém que não a conheça, pois é a maior empresa em venda de material desportiv...

thumbnail
hover

Clara Alice Pantaleão Ribeiro

Clara Alice Pantaleão Ribeiro ama a arte e o design e tem andamento na graduação em Artes Visuais - Design Gráfico na Universidade Feder...

thumbnail
hover

Daniel Marx

Daniel Marques da Costa ou como conhecido Daniel Marx é pós graduado em criação publicitária e planejamento de propaganda, com formaç...